Características de Sensores de Ultrabaixa Pressão Diferencial para aplicações em Controle de Ambientes – Ashcroft

Características de Sensores de Ultrabaixa Pressão Diferencial para aplicações em Controle de Ambientes

Como vimos em nossos artigos sobre salas limpas, salas de isolamento e sistemas de controle de conforto, esses ambientes são projetados para proteger os operadores, pacientes e o meio ambiente.

O grande desafio para essas aplicações de ambientes controlados é que a pressão necessária – quer para evitar a entrada ou saída de patógenos ou partículas nas salas limpas ou salas de isolação, quer para o conforto térmico de grandes sistemas – deve ser extremamente baixa e controlada de forma muito precisa, para garantir o nível de proteção ao mesmo tempo em que minimiza custos de energia e operação.

Também vimos em nossos artigos sobre “Controles LIGA/DESLIGA e Proporcional” que o controle Proporcional é o mais adequado para o rigor necessário nessas aplicações e que para que um controle proporcional funcione, um sensor de ultrabaixa pressão diferencial altamente preciso é essencial.

Agora vamos nos concentrar nas características necessárias ao tipo de sensor mais adequado para o controle proporcional de ambientes.

O transmissor de Ultrabaixa Pressão Diferencial

As características desejáveis nesses sensores/transmissores são:

  • Sinal de saída preferencialmente de 4 a 20mA proporcional à pressão de entrada (note-se que à pressão 0 corresponde um sinal de saída de 4mA e ao total da escala um sinal de saída de 20mA. Esse é um código de sinal ideal para malhas de controle proporcional e o sinal de 0 pressão é de 4mA, porque se a saída estiver em 0mA significa que o sensor está danificado e o circuito de controle terá como advertir da falha).
  • Faixas de medição desde de 0 a 2,5mm de coluna d’água.
  • Exatidão de 0,5% Terminal Point (TP), ou ponto terminal em português.                                                                     

OBS.: Existem duas referências para se determinar a exatidão da leitura de um sensor ou transmissor eletrônico, a primeira é o TP. Nela, em um gráfico entre a pressão lida e a real, você estabelece a precisão traçando uma reta entre os pontos de zero e fundo de escala do sensor e estabelecendo o zero real no zero da reta e o fundo de escala real no fundo de escala da reta. Assim, no meio de escala você terá o maior desvio possível e esse desvio é o que será indicado na declaração de exatidão:

A segunda maneira é o “Best Fit Straight Line” (BFSL), ou seja, a melhor reta de calibração que se aproxima dos pontos de desvio em português, assim, tanto o zero como o fundo de escala como o ponto intermediário no mesmo gráfico estarão equidistantes da reta ideal de calibração e esse desvio médio é o que será informado na declaração de exatidão:

 


É intuitivo que, para um mesmo instrumento medido com as duas referências, a declaração de exatidão do Terminal Point será o dobro da declaração medida sob o Best Fit Straight Line). Assim, se o instrumento em análise informar uma exatidão de 0,5% BFSL, multiplique por dois e você terá a exatidão em TP ou seja, 1%.

  • Possibilidade de monitoração e certificação da calibração em base regular exigida por órgãos reguladores.
  • Alta estabilidade do sinal ao longo do tempo.
  • Resistência a temperaturas do ar de processo tão baixas como -29°C ou altas como até 85°C, com compensação de temperatura nas faixas mais usuais.
  • Invólucro resistente e de pequenas dimensões.
  • Imune a campos Elétricos e Eletromagnéticos.
  • Formas de fixação em painel ou parede.
  • Facilidade de conexão de mangueira ou tubulação de processo.
  • Facilidade de ligações elétricas e alimentação por tensões de processo de 12 a 36V.
  • Alta expectativa de vida.

Como vimos, para a garantia de um controle preciso das salas limpas, salas de isolamento e sistemas de conforto térmico de grande porte, o controle proporcional é o mais apropriado e, portanto, os sensores a serem utilizados também devem ser de alta precisão em baixíssimas pressões.

Em nosso material técnico você encontra mais informações sobre tecnologia para o monitoramento de ambientes controlados:

 


Clique na imagem para ter acesso ao material.

A Ashcroft tem como missão proteger as pessoas, os processos e os lucros de nossos clientes. Fabricamos sensores de pressão diferencial especialmente adaptados para aplicações em controle de ambientes. Fale com a Ashcroft e lhe enviaremos literatura complementar, além de especificar o sensor mais adequado para sua aplicação específica.